Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for 31 de Maio, 2008

“Hoje é o dia da verdade para a campanha da senadora e antiga primeira-
-dama, Hillary Clinton: se o comité de regulamentos do Partido Democrata decidir validar os resultados das primárias do Michigan e da Florida, a candidata poderá manter-se na corrida pela nomeação para a Casa Branca e até reclamar ser a depositária do maior número de votos dos eleitores democratas” in Público

Anúncios

Read Full Post »

“Fala-se em crise, pobreza e desigualdade. Vital Moreira, Mário Soares e Manuela Ferreira Leite defendem mais redistribuição de riqueza. Mário Soares garante que a crise já está a afectar os pobres e a classe média. Os pobres e a classe média são os portugueses quase todos. Sobra um número reduzido de ricos. A crise, a pobreza e a desigualdade terão que ser resolvidas pela caça ao rico. Mas, em Portugal, o rico é um animal raro e fugidio. Por boas razões. A criação de riqueza é desprestigiante e perigosa. Ser rico não compensa o trabalho que dá enriquecer. A maior parte dos portugueses não quer pagar a riqueza distribuída pelo Estado. Quer recebê-la.

Vital Moreira garante que Portugal é um Estado Social com excelentes mecanismos de protecção dos mais desfavorecidos. Tem razão. Pelo menos do lado da despesa isso é verdade. O Estado gasta, sob os mais variados pretextos sociais, quase 50% da riqueza produzida pelos portugueses. Mário Soares diz que não chega. O subsídio de desemprego não chega, o rendimento mínimo não chega, as pensões e complementos de reforma não chegam. Os sistemas de saúde e de educação gratuitos e igualitários não chegam. Os pobres e a classe média precisam de mais. A crise é cada vez pior e quase ninguém lhe escapa. Manuela Ferreira Leite até conseguiu descobrir aquilo a que chamou os “novos pobres”, pessoas que se passaram recentemente do lado dos contribuintes para o lado dos potenciais beneficiários do Estado Social.

Todos concordam que o Estado Social é insuficiente. Os “novos pobres” precisam de novos mecanismos de combate à pobreza porque os que custam todos os anos metade do PIB não chegam. Precisamos, portanto, de mais Estado Social. Precisamos, sobretudo, de quem o pague. Gente para receber já cá temos de sobra. Precisamos de obrigar os raros portugueses que são produtivos e empreendedores a pagar mais impostos para sustentar um Estado Social mais avançado. Temos que o fazer rapidamente, antes que eles emigrem.”

fonte: http://www.dn.sapo.pt/2008/05/31/opiniao/estado_social.html .

Read Full Post »